Currículo

Cuidados com agências de emprego on-line

Um dos maiores sites de emprego nos Estados Unidos tem alistados cerca de 17 milhões de currículos para pesquisa dos empregadores, e 800 mil empregos para consulta dos que estão desempregados. Estudos indicam que, em alguns países, até 96% das pessoas procuram empregos pela internet. Mas uma pesquisa feita com profissionais de 40 países mostra que, dentre esses, apenas 5% dos que procuram emprego realmente encontram trabalho por esse meio.

Colocar seu currículo na internet faz com que mais empregadores saibam que você está procurando emprego, mas é preciso cautela. Isso também aumenta a possibilidade de você se tornar vítima de fraude. Para protegê-lo disso, especialistas no ramo dão os seguintes conselhos:

1. Leia a política de privacidade de uma agência de emprego pela internet antes de enviar seu currículo.
Alguns sites de emprego vendem pormenores sobre sua pessoa a empresas de marketing em massa ou a outros interessados.

2. Envie seu currículo apenas para alguns sites de emprego confiáveis.
É importante proteger informações pessoais para que não sejam mal utilizadas. Seu currículo nunca deve conter informações que um ladrão precisa para roubar sua identidade e lhe causar intermináveis problemas financeiros. Empregadores legítimos não precisam saber o número de sua conta, de seu cartão de crédito ou a data de seu nascimento.

3. Cuidado com ofertas de emprego que não são específicas.
Pam Dixon, pesquisadora do World Privacy Forum, diz que, quanto mais generalizada for a oferta, menos confiável será. Ela diz também: “Frases do tipo ‘temos milhares de vagas’ ou ‘trabalhamos com as maiores empresas’ são um sinal de alerta. Pedidos para enviar uma cópia de seu currículo também podem representar problemas.”

Lembre-se, mesmo os mais confiáveis sites de emprego não têm como controlar o que acontece com o seu currículo depois de ele ter sido baixado da internet por um empregador ou por outros interessados.

A importância de um currículo virtual

No mundo informatizado de hoje, a forma clássica de currículo em papel está cada vez mais em desuso, por parte dos setores de RH das empresas. Afinal, quem tem tempo para ler dezenas ou centenas de currículos que são recebidos todos os meses? Isso sem contar o espaço utilizado para armazená-los e a questão ambiental, muito em voga atualmente.

Uma boa solução, e ecologicamente correta é montar um currículo virtual, ou webcurriculum. Mas o que é, e para que serve?
O currículo virtual pode ser definido basicamente como uma página pessoal na internet, com as suas informações profissionais, que podem ser acessadas a qualquer momento pelo departamento de recursos humanos das empresas, e assim também demonstra os seus conhecimentos em internet.

A forma de apresentação do seu currículo virtual pode ser desde a mais simples (contratando gratuitamente o espaço de um blog, por exemplo) até o mais complexo (registrando um domínio seu próprio (p. ex. www.josedasilva.com.br) com todas as suas informações, foto, currículo, apresentações em flash, vídeos e tudo mais que você acreditar que é importante para o seu currículo, de acordo com a sua área.

Uma boa saída, caso você não tenha vastos conhecimentos de internet, é pedir ajuda para algum amigo que trabalhe na área.

Alguns sites de cadastro de currículos (tanto os pagos como os gratuitos) oferecem uma opção de apresentação e divulgação do seu currículo através de uma página fixa, exclusiva sua. Quando se cadastrar em algum desses sites, pesquise sobre essa opção e anote a URL do seu currículo.
Mas não pense que simplesmente montado o seu currículo já é o bastante… Você precisará divulgá-lo. Cadastre-se em sites de busca (Google, Yahoo etc) e divulgue-o nos seus e-mails, Orkut, fóruns de discussão. Envie por e-mail o endereço (URL) dele por e-mail para os departamentos de Rh das empresas que você tiver interesse. Mas por favor, não pratique SPAM. Entre em contato previamente por telefone, e solicite o e-mail de contato. Explique o que será enviado, para que o mesmo seja recebido, lido e tenha a atenção devida.

Quando for criar o seu currículo por conta própria, tome os mesmos cuidados de um currículo convencional em papel:
– Seja sucinto, claro e objetivo;

– Não é necessária a indicação da escola em que fez o curso primário. Atente-se aos cursos mais importantes, em ordem cronológica do mais recente para o mais antigo;

– Para facilitar o preenchimento das informações e ter certeza de que não existem erros, digite primeiro o seu currículo em algum editor de texto com corretor ortográfico. Estando pronto, basta selecionar, copiar e colar nos lugares certos.

Esperamos que estas dicas o ajudem na obtenção de um novo emprego!