empresa

Persistência e coragem

Um homem investe tudo o que tem numa pequena oficina. Trabalha dia e noite, inclusive dormindo na própria oficina. Para poder continuar nos negócios penhora, com muito pesar, as jóias da esposa.

Quando apresentou o resultado final de seu trabalho a uma grande empresa, disseram-lhe que seu produto não atendia ao padrão de qualidade exigido. O homem desistiu?
Não!

Volta para a escola por mais dois anos, sendo vítima de grande gozação por parte de seus colegas, e de alguns professores que o tachavam de “visionário”. O homem ficou chateado?
Não!

Após dois anos, a empresa que o recusou finalmente fecha contrato com ele, porém, durante a guerra, sua fábrica é bombardeada duas vezes, sendo que grande parte dela foi destruída. O homem se desesperou e desistiu?
Não!

Reconstrói sua fábrica mas, um terremoto novamente a arrasa. Essa é a gota d’água? O homem desistiu?
Não!

Imediatamente após a guerra segue-se uma grande escassez de gasolina em todo o país, e este homem não pode sair de automóvel nem para comprar comida para a família. Ele entra em pânico e desiste?
Não!

Criativo como de costume, ele adapta um pequeno motor à sua bicicleta, e sai às ruas. Os vizinhos ficam maravilhados e todos querem também as chamadas “bicicletas motorizadas”. A demanda por motores aumenta muito, e logo ele fica sem mercadoria. Decide então montar uma fábrica para essa novíssima invenção.

Como não tinha capital, resolveu pedir ajuda para mais de quinze mil lojas espalhadas pelo país. Como a idéia é boa, consegue apoio de mais ou menos cinco mil lojas, que lhe adiantam o capital necessário para a indústria.

Encurtando a história: hoje a Honda Corporation é um dos maiores impérios da indústria automobilística japonesa, conhecida e respeitada em todo o mundo. Tudo porque o sr. Soichiro Honda, seu fundador, não se deixou abater pelos terríveis obstáculos que encontrou pela frente.

Portanto, se você vive hoje momentos difíceis, como quase todo o mundo, não se deixe desanimar e persista. A vida reserva um prêmio maravilhoso para aquele que persiste, que tem fé, e que não se deixa abalar pelo desânimo. O que sabemos é uma gota. O que ignoramos é um oceano. E se mesmo depois de uma vida inteira de persistência, você não conseguir desfrutar do conforto material desejado, saiba que conquistou algo muito maior, muito mais duradouro do que os tesouros da terra.

Você conquistou um dos tesouros do coração e que chamamos de “virtude”. Pense nisso! A marcha do tempo é inexorável. De qualquer forma as horas se sucedem. Utilize-as de maneira digna, mesmo que a peso de sacrifícios. Tudo na vida constitui convite para o avanço e a conquista de valores, na harmonia e na glória do bem.

Como negociar o seu salário

Em determinados momentos dentro de uma empresa, precisamos de um pouco mais de tato com a situação e com nossos superiores. Por vezes, essas situações envolvem valores salariais: a entrevista de emprego, uma promoção, uma pleiteção por um aumento, sondagem por parte de outra empresa….. Como proceder?

Segundo especialistas em recursos humanos, alguns cuidados devem ser tomados e observados com relação à arte de negociar o seu larário:

– acredite que realmente necessita desse aumento,

– tenha a convicção de que é importante para a empresa,

– demonstre, de forma clara e adulta para o seu superior o quanto você é importante à empresa,

– fique por dentro dos níveis salariais para o seu cargo em outras empresas e no mercado em geral,

– identifique o melhor momento para ter essa conversa, evitando momentos de crise,

– não peça aumento salarial dentro de um período de tempo muito próximo a um aumento anterior, ou a uma possível promoção, pois as empresas possuem um cronograma para tais aumentos, normalmente superiores a um ano,

– tente marcar com o seu chefe uma reunião unicamente para tratarem desse assunto, sem interrupções, uma vez que este é um momento delicado, principalmente para você.

É possível ter satisfação e estabilidade no trabalho?

‘O DIREITO ao trabalho’ é fundamental para todos os humanos, segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, emitida pelas Nações Unidas. Essa prerrogativa, porém, nem sempre é garantida. A estabilidade no emprego depende de muitas coisas — desde o bom desempenho das economias locais até a condição do mercado global. No entanto, diante da perda ou da ameaça de perda do emprego, muitas vezes há manifestações, revoltas e greves. Poucos países são imunes a isso. Até mesmo a palavra “trabalho”, disse certo escritor, “é, como sempre foi, uma palavra que pode mexer com as emoções”. Para nós, o trabalho é importante por muitos motivos. Além de nos dar uma renda, contribui para o nosso bem-estar mental e emocional. O trabalho satisfaz o desejo humano de ser um membro produtivo da sociedade e de ter um objetivo na vida. Também cria em nós certa medida de auto-estima. É por isso que alguns que têm dinheiro mais do que suficiente para cuidar das suas necessidades, ou que já poderiam aposentar-se, preferem continuar a trabalhar. De fato, o trabalho é tão importante, que a falta dele costuma criar sérios problemas sociais.

Por outro lado, há aqueles que têm emprego, mas sofrem tantas pressões no trabalho, que perdem a satisfação no que fazem. Por exemplo, por causa do atual mercado muito competitivo, um número cada vez maior de firmas reduziu seu pessoal para cortar as despesas. Isso pode gerar trabalho adicional para os demais funcionários.

A tecnologia moderna, que supostamente torna a vida mais fácil e o trabalho mais eficiente, pode ter aumentado as pressões no local de trabalho. Por exemplo, computadores, aparelhos de fax e a internet dão às pessoas a opção de levarem o trabalho para casa no fim do dia, transformando o lar numa extensão do escritório. Certo funcionário sentia que o pager e o celular da firma eram como uma coleira invisível que o seu patrão usava para controlá-lo.

A economia e o ambiente de trabalho passam por constantes mudanças e um crescente temor de muitos idosos é que sejam considerados obsoletos antes da hora. Nesse respeito, o ex-Comissário de Direitos Humanos Chris Sidoti declarou: “Parece haver um estereótipo no sentido de que, a não ser que você tenha menos de 40 anos de idade, não conseguirá lidar com os computadores e a nova tecnologia.” Por isso, muitos bons trabalhadores que antes teriam sido considerados como estando no primor da vida, agora são tidos como velhos demais para serem úteis. Que tragédia!

Não é de admirar que a ética de trabalho e a lealdade à empresa tenham sofrido um abalo nos últimos anos. “Quando as firmas despedem pessoas por causa duma pequena oscilação na bolsa, a lealdade corporativa torna-se algo do passado”, disse a revista francesa Libération. “É claro que você tem de trabalhar, mas para você mesmo, não para a firma.”

Apesar desses crescentes problemas, continua a existir a necessidade humana básica de trabalhar. Então, nos nossos tempos de mudanças rápidas, como se pode cultivar um conceito equilibrado sobre o trabalho secular e, ao mesmo tempo, manter um senso de segurança e de satisfação no trabalho?

Cuidados com agências de emprego on-line

Um dos maiores sites de emprego nos Estados Unidos tem alistados cerca de 17 milhões de currículos para pesquisa dos empregadores, e 800 mil empregos para consulta dos que estão desempregados. Estudos indicam que, em alguns países, até 96% das pessoas procuram empregos pela internet. Mas uma pesquisa feita com profissionais de 40 países mostra que, dentre esses, apenas 5% dos que procuram emprego realmente encontram trabalho por esse meio.

Colocar seu currículo na internet faz com que mais empregadores saibam que você está procurando emprego, mas é preciso cautela. Isso também aumenta a possibilidade de você se tornar vítima de fraude. Para protegê-lo disso, especialistas no ramo dão os seguintes conselhos:

1. Leia a política de privacidade de uma agência de emprego pela internet antes de enviar seu currículo.
Alguns sites de emprego vendem pormenores sobre sua pessoa a empresas de marketing em massa ou a outros interessados.

2. Envie seu currículo apenas para alguns sites de emprego confiáveis.
É importante proteger informações pessoais para que não sejam mal utilizadas. Seu currículo nunca deve conter informações que um ladrão precisa para roubar sua identidade e lhe causar intermináveis problemas financeiros. Empregadores legítimos não precisam saber o número de sua conta, de seu cartão de crédito ou a data de seu nascimento.

3. Cuidado com ofertas de emprego que não são específicas.
Pam Dixon, pesquisadora do World Privacy Forum, diz que, quanto mais generalizada for a oferta, menos confiável será. Ela diz também: “Frases do tipo ‘temos milhares de vagas’ ou ‘trabalhamos com as maiores empresas’ são um sinal de alerta. Pedidos para enviar uma cópia de seu currículo também podem representar problemas.”

Lembre-se, mesmo os mais confiáveis sites de emprego não têm como controlar o que acontece com o seu currículo depois de ele ter sido baixado da internet por um empregador ou por outros interessados.

Lenda da formiga

Todos os dias, a FORMIGA chegava cedinho ao escritório e pegava duro no trabalho. Era produtiva e feliz.

O gerente MARIMBONDO, estranhou a FORMIGA trabalhar sem supervisão. Se ela era produtiva sem supervisão, seria ainda mais se fosse supervisionada.

E colocou uma BARATA, que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência, como supervisora.

A primeira preocupação da BARATA foi a de padronizar o horário de entrada e saída da FORMIGA.

Logo a BARATA precisou de uma secretária para ajudar a preparar os relatórios e contratou também uma ARANHA para organizar os arquivos e controlar as ligações telefônicas.

O MARIMBONDO ficou encantado com os relatórios da BARATA, e pediu também gráficos com indicadores e analise das tendências que eram mostradas em reuniões. A BARATA então contratou uma MOSCA, e comprou um computador com impressora colorida.

Logo a FORMIGA produtiva e feliz, começou a lamentar-se de toda aquela movimentação de papéis e reuniões que eram feitas.

O MARIMBONDO concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde a FORMIGA produtiva e feliz, trabalhava. O cargo foi dado a uma CIGARRA, que mandou colocar carpete no seu escritório e comprar uma cadeira especial.

A nova gestora CIGARRA logo precisou de um computador e de uma assistente (sua assistente na empresa anterior) para ajudá-la a preparar um plano estratégico de melhorias e um controle do orçamento para a área onde trabalhava a FORMIGA, que já não cantarolava mais e cada dia se tornava mais chateada.

A CIGARRA então convenceu o gerente MARIMBONDO, que era preciso fazer um estudo de clima. Mas o MARIMBONDO, ao rever as cifras, se deu conta de que a unidade na qual a FORMIGA trabalhava já não rendia como antes, e assim contratou a CORUJA, uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico da situação.

A CORUJA permaneceu três meses nos escritórios e emitiu um volumoso relatório, com vários volumes que concluía: “Há muita gente nesta empresa”.

O MARIMBONDO seguindo o conselho do relatório da CORUJA, mandou demitir a FORMIGA, porque ela andava muito desmotivada e aborrecida.